Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

ASSISTA ÀS CHUVAS DE ESTRELAS DESENCADEADAS PELO COMETA HALLEY

Mäyjo, 25.10.16

joe-randall

Até dia 7 de Novembro, o cometa Halley estará na órbita da Terra, deixando à sua passagem um rasto de estrelas. O fenómeno é observável a partir de vários pontos do planeta.

 

Em meados do mês o Instituto de Meteorologia britânico afirmou ter observado cerca de 20 meteoros por hora, as Oriónidas, nome porque são conhecidos os meteoros que têm origem na constelação Orion, uma das mais visíveis e reconhecíveis.

A facilidade de observar o fenómeno depende, porém, das condições atmosféricas, por isso se em Portugal o céu se mantiver com nuvens não teremos muita sorte.

O cometa Halley aproximou-se da Terra no início deste mês e continuará pelas imediações do nosso planeta até dia 7 de Novembro.

Foto: Joe Randall

ZONA COSTEIRA DA MADEIRA ESTÁ COBERTA DE CINZAS

Mäyjo, 25.10.16

HOMEM DE GOUVEIA LUSA

Homem de Gouveia - Lusa

 

Uma enorme mancha negra junto à costa da Madeira levou os Bombeiros Municipais da Calheta a pensar tratar-se de um derrame de crude. Mas as autoridades já vieram esclarecer que o que se observa no mar e zona costeira da ilha são depósitos das cinzas dos incêndios do Verão.

 

Entre as freguesias do Estreito da Calheta e o Jardim do Mar, o cenário natural pintou-se de negro, de tal forma que bombeiros e autoridades marítimas ocorreram ao local para tomar nota da ocorrência. O que num primeiro olhar pareceu aos bombeiros municipais sinais de derrame de crude, mais tarde foi identificado como uma quantidade impressionante de cinzas resultantes dos incêndios que devastaram a ilha em Agosto.

Segundo Felix Marques, comandante da Zona Marítima da Madeira, os resíduos encontrados no terreno são compostos de cinzas e material inerte que as chuvas dos últimos dias arrastaram das terras altas para a zona costeira.

A autoridade marítima regional salientou que não existem quaisquer riscos de contaminação, devido à natureza dos materiais. O comandante Félix Marques referiu ainda que toda a costa sul da Madeira foi invadida por estes resíduos.

calheta 

Rui Silva/ASPRESS